Blog da Jorlan DF

Saiba como escolher o lubrificante do seu carro

O óleo é um item essencial para garantir o bom funcionamento do motor e a durabilidade das peças que fazem parte desse sistema. Por isso, ele merece atenção especial tanto na hora da compra quanto no momento da troca. Mas você sabe como escolher o lubrificante do carro?

Para não errar na escolha, alguns fatores devem ser levados em conta, como o tipo, a viscosidade e a utilização ou não de aditivos. A primeira coisa a fazer antes de sair por aí comprando qualquer óleo é consultar o manual do fabricante, que indica, além da marca, o tipo para o seu veículo.

Mas calma: isso não quer dizer que você tenha que ficar atrelado a tal marca só porque ela foi indicada pelo fabricante — existem muitas e de boa qualidade no mercado! Vamos entender como escolher o melhor lubrificante?

Escolha o tipo certo

Para não errar na escolha do óleo, consulte sempre o manual do veículo e se, por acaso, não o tiver mais, é só fazer uma consulta ao site do fabricante e buscar informações — simples assim!

Os óleos podem ser de vários tipos — sintético, semissintético ou mineral. Cada um tem as suas especificações e formulações, e são destinados a tipos distintos de motor. Por isso, é importante saber a indicação do fabricante para o seu carro.

A utilização de lubrificante inadequado e fora da especificação pode trazer consequências negativas para o seu veículo, como aquecimento, consumo maior de combustível e desgaste prematuro do motor, reduzindo a sua vida útil.

Fique atento à viscosidade

O grau de viscosidade de um óleo é o que determina a sua capacidade de fluidez. Podemos encontrar dois tipos de óleo: o de viscosidade única e o óleo multiviscosidade, que é o tipo em que a maioria dos veículos é projetada para funcionar.

Ao comprar o óleo para o carro, devemos ficar atentos à especificação de viscosidade, que aparece sempre ao lado da sigla SAE, acompanhada da letra W e números, como SAE 5W-30. Já o desempenho vem simbolizado pelas siglas API (SN, SM etc.) ou ACEA (A3-02, A3,08 etc.). No manual do veículo constam todas as especificações sobre o tipo de óleo e sua viscosidade.

Não use aditivos — como escolher o lubrificante do carro

Os aditivos são componentes do óleo que melhoram as condições de lubrificação — atuam ajudando na limpeza e aumentam a vida útil do motor.

No entanto, os óleos já possuem esses aditivos na sua formulação e não há necessidade de adicionar ainda mais. Essa prática pode interferir no funcionamento do motor do carro.

Não misture marcas diferentes de óleo na hora de completar

Mesmo que os óleos tenham a mesma classificação exigida pelo fabricante, não devemos misturar óleos de diferentes marcas, visto que cada uma delas tem a sua própria tecnologia, e a mistura com outras pode não ser apropriada.

Na hora de completar o óleo, a dica é priorizar a marca do produto que já estava no reservatório. Do contrário, o melhor a fazer é trocar o óleo todo para não haver mistura de marcas.

Jamais coloque óleo de moto

Nunca utilize óleo de moto em seu carro. Um dos maiores motivos para isso é a aditivação, que é bem diferente, já que óleos lubrificantes para motos também lubrificam a embreagem. Nos carros existe um tipo de lubrificante para cada sistema, como no motor, outro para caixa de câmbio e outro para a direção hidráulica.

Como você viu, alguns cuidados podem ser decisivos para aumentar a vida útil do seu veículo. Gostou de saber como escolher o lubrificante do carro e quer conhecer os modelos mais econômicos do mercado? Entre em contato conosco e fique por dentro dos melhores preços e condições de pagamento!