Blog da Jorlan DF

Óleo de motor: entenda como escolher o melhor tipo para seu veículo

Um dos itens mais importantes na manutenção do carro é a troca de óleo de motor. O lubrificante age nas engrenagens, evitando o atrito entre as partes internas e proporcionando o bom funcionamento do mecanismo. Na hora da troca, porém, podem surgir dúvidas sobre qual tipo de lubrificante é o melhor para o carro.

Siga abaixo nossas dicas e tire as dúvidas a respeito do tipo de óleo de motor mais adequado ao seu carro!

Quais são os tipos de óleo de motor lubrificante?

De início, vamos falar sobre os tipos disponíveis no mercado. Todos os lubrificantes possuem uma classificação, com dois números e uma letra — por exemplo, óleo 15w40.

O primeiro número indica a viscosidade do óleo em uma temperatura mais baixa, o segundo indica a temperatura operacional, quando o óleo entra em operação com sua maior viscosidade. Existem 3 tipos de lubrificante: o mineral, sintético e semi-sintético. Veja:

Óleo mineral

O óleo mineral é o tipo mais comum e fácil de ser encontrado. Adequado para qualquer motor, de qualquer cilindrada ou combustível. Recomenda-se a troca a cada 5 mil quilômetros. Tem como característica a adaptação da viscosidade a qualquer temperatura de funcionamento do motor.

Óleo semi-sintético

O semi-sintético mistura a base sintética com a mineral. Pode ser usado em motores potentes, mas nada impede que seja usado nos motores mais simples. Sua troca é recomendada a cada 10 mil quilômetros.

Óleo sintético

O sintético tem como característica manter a viscosidade a qualquer temperatura de funcionamento do motor, evitando carbonizar o bloco. Sua troca é recomendada a cada 20 mil quilômetros. É indicado para motores que trabalham em regimes mais severos, como os esportivos.

Qual óleo de motor usar?

Na hora da troca, fique atento às especificações do fabricante, que vêm descritas no manual do usuário ou em plaquetas na tampa do motor.

É importante seguir essas recomendações, pois cada motor trabalha em um regime de temperaturas e rotação diferentes: um tipo de óleo usado em um carro de motor 1.0, por exemplo, pode não servir para um de motor 1.6.

Fique atento ainda ao tipo de viscosidade do óleo nas temperaturas mais baixas e nas mais altas. Os de maior viscosidade são indicados para motores de cilindrada maior, que trabalham a uma temperatura alta. Já os de menor viscosidade são recomendados para carros de baixa cilindrada, que não trabalham em regimes mais severos.

Quais são os cuidados na hora da troca?

Verifique o nível do óleo do motor a cada 20 dias, em média, ou antes de viajar. Se estiver baixo, não há problema em completá-lo. Na hora de trocar, leve a uma oficina especializada.

É recomendável que o motor do carro esteja quente, pois, ao realizar a troca e a partida, o óleo pode lubrificar o motor mais rapidamente em uma temperatura mais alta.

O filtro de óleo também deverá ser trocado. Essas mudanças são recomendadas a cada 6 meses, pois não há um prazo de validade para o óleo. Muitos motoristas trocam no limite da quilometragem. É interessante observar o manual do fabricante quanto ao tempo e a rodagem máxima permitida para o tipo de óleo que está colocando.

Agora que você já tirou as dúvidas a respeito dos tipos de óleo de motor, que tal continuar acompanhando mais dicas e novidades para cuidar do seu veículo? Curta a nossa página no Facebook e fique informe-se sobre o universo automotivo!