Blog da Jorlan DF

Entenda para que serve o IPVA e o seguro DPVAT

Para que o seu CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento Veicular — o documento do carro) chegue pelo correio, é necessário que você esteja com o IPVA e o seguro DPVAT pagos, além da taxa de licenciamento.

Você sabe por que precisa pagar cada imposto desses? É o que vamos te ensinar no post de hoje. Confira!

O que é o IPVA?

IPVA significa Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. A sua arrecadação é dividida igualmente, entre o município e o estado em que o seu veículo está registrado.

O estado tem, inclusive, a autonomia para definir o IPVA (que pode variar entre 1% a 6% do valor do veículo, segundo a tabela Fipe), seus descontos e suas formas de parcelamento.

Ao contrário da crença popular, o dinheiro do IPVA não é, necessariamente, para a conservação das vias urbanas e rodovias, como se fosse um pedágio. Ele é um imposto, não uma taxa. Mas qual é a diferença?

As taxas precisam ter o destino vinculado à origem de sua arrecadação, enquanto o imposto, não. Ou seja, o IPVA é usado para a melhoria do serviço público, de um modo geral.

O dinheiro pode ir para a saúde, educação, segurança e até servir para quitar dívidas de salários de servidores públicos.

O que é o DPVAT?

Também chamado de seguro obrigatório, a sigla DPVAT significa Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres. Ele deve ser pago junto à 1ª parcela ou cota única do IPVA.

Hoje em dia, a Seguradora Líder é quem administra o DPVAT. 50% dele vai para a indenização das vítimas de acidentes de trânsito e a administração do seguro, 45% para o Fundo Nacional de Saúde e 5% para que o Denatran invista em campanhas de prevenção a acidentes.

O seguro obrigatório dá uma ajuda financeira para indenizar ou pagar os gastos hospitalares de qualquer vítima de acidente, independentemente de quem seja culpado. Nos casos de morte, ele indeniza os familiares. Entretanto, o culpado pelo acidente deve ressarcir a seguradora.

O DPVAT cobre até R$ 2,7 mil para despesas médicas e até R$ 13,5 mil para invalidez e morte. O pedido da indenização é gratuito e pode ser feito nas agências dos correios. Porém, para que você tenha direito ao benefício, é preciso estar com o pagamento do seu próprio DPVAT em dia.

E se o IPVA e o seguro DPVAT não forem pagos?

Se você está em atraso com o pagamento do seu IPVA e DPVAT, deve pagar juros. Caso você seja parado em uma blitz e o prazo limite tiver estourado, é considerado uma infração grave, com 5 pontos na carteira, R$ 195,23 de multa, além da possibilidade de ter o seu veículo apreendido.

Além dos 2 impostos, todos os anos você também deve pagar o licenciamento, para que o documento do seu carro seja liberado.

Esse imposto é referente à autorização, para que o seu veículo possa circular. Seu valor serve para cobrir os gastos com a documentação e os outros encargos de liberação do veículo.

Lembre-se: a entrega do documento do seu veículo pode demorar. Por isso, não deixe para pagar seus impostos perto do prazo limite.

Compartilhe este post nas suas redes sociais e contribua para que mais pessoas saibam o que é o IPVA e o seguro DPVAT. Até a próxima!